A Águas do Norte vai iniciar brevemente a empreitada de reabilitação da conduta de Bertiandos, integrada no subsistema de abastecimento de água de S. Jorge, no concelho de Viana do Castelo, com vista ao reforço de abastecimento de água em “alta”, naquele concelho.

A atual conduta de Bertiandos, que transporta a totalidade da água fornecida às freguesias da margem norte do concelho de Viana do Castelo, tem um registo de roturas frequentes, associado ao facto de ser uma conduta antiga, da década de 80. Este facto associado ao elevado caudal transportado, provoca um impacto substancial no balanço hídrico do sistema, com perdas de água consideráveis.

Desta forma, este investimento, com o valor de cerca 3,5 milhões de euros e um prazo de execução de 18 meses, vai permitir o aumento da cobertura de abastecimento de água com origem no sistema de S. Jorge e a resolução de alguns problemas de quantidade e fiabilidade que atualmente se verificam no abastecimento de água em “alta” ao Município de Viana do Castelo, tendo sido adjudicado ao consórcio Camacho Engenharia/Espine & Delfin.

Os trabalhos agora iniciados comtemplam a reabilitação da conduta adutora de Bertiandos, com cerca de 11.4 km, por alteração da sua tubagem através da técnica de relining, com revestimento por tubagem contínua através da introdução de tubagem nova na tubagem atualmente existente em cerca de 10.3 km. Está igualmente prevista a instalação de alguns troços da respetiva tubagem em vala.

Com a conclusão destas obras, a Águas do Norte pretende resolver os problemas de abastecimento de água a uma parte significativa da população residente, e a possibilidade de a mesma usufruir de um melhor serviço público de abastecimento de água o que permitirá uma melhoria significativa da sua qualidade de vida.

A Águas do Norte iniciou a atividade a 30 de junho de 2015 e, enquanto entidade concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, em “alta”, é responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais e de efluentes provenientes de fossas séticas em 63 Municípios desta região.

Assume ainda a exploração e gestão do sistema de águas da região do Noroeste, que integra oito Municípios, reunindo numa única entidade gestora, os serviços de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais em “alta” (prestados aos Municípios) e em “baixa” (prestados aos utilizadores finais, os munícipes), de forma regular, contínua e eficiente.