O Estudo da Capacidade de Oferta e o Plano de Ação do projeto INOVSEA estão disponíveis para Consulta Pública até dia 31 de julho 2021. Todas as pessoas podem participar com ideias, sugestões e medidas de ação específicas por fileira, utilizando o formulário disponível na plataforma INOVSEA (https://inovsea.pt/strategic).

O projeto foca-se em cinco fileiras da economia do mar da região de Viana do Castelo e Figueira da Foz, nomeadamente, a Fileira da Pesca, aquicultura, transformação e comercialização dos seus produtos; da Construção, manutenção e reparação naval; Portos, transporte e logística; do Recreio, desporto e turismo; e Novos usos e recursos do mar” refere Manuel Cunha, presidente da AEVC.

“A realização de um estudo estratégico para a economia do mar nas regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego com o propósito de definir os princípios orientadores da intervenção, providenciando uma visão para as mudanças estruturais e tecnológicas que são necessárias implementar para incrementar e valorizar as atividades da cadeia de valor do mar. Todas as opiniões são válidas e valorizadas e por isso apelamos à participação de todos,” comenta Nuno Lopes, presidente da ACIFF.

A inovação, o conhecimento e as redes de cooperação são as peças centrais do projeto INOVSEA. Neste contexto, é potenciada a interligação das empresas a centros de conhecimento e de ciência, através da definição de um ecossistema de inovação que possa apoiar e agilizar o crescimento da economia do mar. O ecossistema de inovação é constituído por um segmento científico que inclui entidades de ensino, universidades e instituições de investigação; e por um segmento institucional que inclui associações, clusters, fundações, municípios e entidades públicas.

É ainda promovida a aproximação a entidades com recursos e competências específicas, nomeadamente incubadoras, centros tecnológicos, redes de empresas e de internacionalização, fontes de capital e habitats de captação de talento.

Promovido pela AEVC e a ACIFF, o projeto INOVSEA tem como objetivo potenciar a inovação nas PME que integram a economia do mar das regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, tendo como base a cooperação e o incremento de competências.