É uma evidência cada vez mais gritante a total falta de rumo e de estratégia no que respeita à mobilidade dentro do concelho, e deste para o exterior. O estabelecimento do PART (Programa de Apoio à Redução Tarifária) nos Transporte Públicos constituiu um avanço para a mobilidade, mas que é claramente insuficiente para contemplar todas as situações. Não existe, por exemplo, acordo para o transporte ferroviário (utilizado por milhares de ovarenses) nem entre as ligações entre Ovar e os municípios contíguos não pertencentes à CIRA, como Espinho e Santa Maria da Feira.
 
Acresce, a este isolamento crescente principalmente das freguesias mais periféricas, um total abandono das paragens de autocarro no município. Nalguns casos, cenários de um autêntico filme de terror, onde vidros partidos se misturam com lixo, com pó e outros detritos, com buracos resultantes de anos de oxidação, de esquecimento e desrespeito pelos utentes.
 
Apesar de ter existido o esforço de, nalgumas freguesias, contemplar a população com novas paragens de autocarro, na maior parte não houve o cuidado de as fazer com dimensões que garantam o conforto e a devida protecção da chuva. São paragens pequenas, com cobertura curta e que expõem mais do que seria desejável os passageiros à intempérie.
 
Também não houve o cuidado de, ao menos, garantir alguma uniformidade das paragens no município, com várias tipologias e tamanhos dispersos pelo município.
 
Em gestão autárquica, não basta construir a torto e a direito. É preciso um plano de manutenção e limpeza dos equipamentos instalados. Infelizmente, a evidência demonstra que não existiu a mínima preocupação das autarquias, votando os utentes a espaços sujos e aparentemente abandonados.
A CDU defende uma política alternativa que garanta aos trabalhadores e ao povo o direito ao transporte e à mobilidade, através de uma política de preços atractiva, do reforço da fiabilidade e qualidade do serviço e dos equipamentos.
Uma política direccionada às necessidades concretas da população, das dinâmicas escolares e juvenis, e dos idosos, das dinâmicas económicas (circuitos casa-trabalho), e que combata o isolamento das localidades.
Uma política que planifique o desenvolvimento do transporte público assente em empresas públicas, a par de uma estratégia de recuperação pelo Estado do controlo público das empresas e actividades privatizadas.
Ovar, 19 de Agosto de 2021
A Comissão Coordenadora de Ovar da CDU