O concelho de Sever do Vouga acolhe no próximo ano a 11ª edição do Encontro Nacional de Produtores de Mirtilo, sucedendo a Santo Tirso, anunciou a Associação Nacional de Produtores de Mirtilo (ANPM).

Acolher em Sever do Vouga um encontro nacional numa atividade agrícola em que somos pioneiros representa, por um lado, uma homenagem a todos os nossos produtores e, por outro lado, serve de catalisador para aqueles que pretendem abraçar a cultura do mirtilo”, diz o presidente da Câmara Municipal de Sever do Vouga, Pedro Amadeu Lobo.

Agradecemos, por isso, a escolha do nosso concelho para um evento que muito nos orgulha receber entre portas e, obviamente, fazemos votos para que seja um sucesso organizacional. Podem contar com o apoio e o empenho do município de Sever do Vouga”, sublinha o autarca.

O encontro do próximo ano em Sever do Vouga será organizado pela ANPM, em conjunto com a Cooperativa Bagas de Portugal, contando coma parceria do INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P., do COTHN – Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional, e o apoio da autarquia severense.

O evento anual – promovido pela ANPM – congrega produtores, mas também técnicos, fornecedores, consultores, investigadores e comercializadores, tendo vindo a atrair cada vez mais participantes, nacionais e internacionais, em linha com o crescimento exponencial da fileira.

O mirtilo foi introduzido em Portugal, precisamente no concelho de Sever do Vouga, em 1990 pela mão de técnicos holandeses da Fundação Lockorn. Esta instituição possuía uma relação comercial com a Cooperativa Agrícola de Sanfins e depois dos resultados das experiências efetuadas em vários pontos do país, constatou-se que Sever do Vouga reunia as condições ideais que, associadas às características do solo e do microclima, permitiam a produção precoce do pequeno fruto.