A Águas do Norte vai dar início à execução da Empreitada de Remodelação do Sistema de Arejamento da ETAR de Vila Real, que constituirá a primeira fase de transformação da instalação rumo à neutralidade energética, devendo ser implementado um sistema com maior eficiência, e consequentemente com significativas poupanças de energia.

A Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Vila Real serve atualmente cerca de 50 mil habitantes, iniciou o seu funcionamento em março de 2004, sendo posteriormente alvo de uma remodelação e ampliação em 2007. É uma importante infraestrutura de proteção ambiental, na qual são tratados de forma adequada os efluentes gerados em toda a zona urbana da cidade de Vila Real e freguesias vizinhas.

Esta intervenção na ETAR de Vila Real vai contribuir para um dos objetivos estratégicos da Águas do Norte, o caminho rumo neutralidade energética, conduzindo à redução dos consumos de energia elétrica e está em consonância com as metas portuguesas na prossecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 20/30.

A neutralidade energética desta instalação está a ser desenvolvida em três etapas: 1 – redução do consumo de energia, 2 – aumento da produção de energia através do biogás para autoconsumo e, finalmente, 3 – a autossuficiência da instalação com a integração do controlo do consumo de energia tendo em vista a capacidade instantânea de produção de energia.

A etapa de arejamento, sendo a mais consumidora de energia, é crucial no tratamento biológico do efluente a tratar, em que a água residual e os microrganismos, que constituem as lamas biológicas, são agitados e arejados.

A empreitada que agora se irá iniciar tem um orçamento de 382 mil euros, com um prazo de execução de 365 dias, tendo sido adjudicada ao consórcio Factor Ambiente, Engenharia do Ambiente, Ld.ª / Espina & Delfin, SL.

A Águas do Norte iniciou a atividade a 30 de junho de 2015 e, enquanto entidade concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, em “alta”, é responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais e de efluentes provenientes de fossas séticas.

Assume ainda a exploração e gestão do sistema de águas da região do Noroeste, que integra o Município de Amarante, reunindo numa única entidade gestora, os serviços de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais em “alta” (prestados aos Municípios) e em “baixa” (prestados aos utilizadores finais, os munícipes), de forma regular, contínua e eficiente.

*nota de imprensa da empresa Àguas do Norte;