Conforme previsto no Plano 21|23 Escola+, o programa TEIP passará a incluir  escolas com uma percentagem elevada de alunos migrantes ou que não têm o  português como língua materna. Através desta iniciativa, as escolas com mais  de 20% de alunos migrantes disporão de mais recursos de docentes e técnicos e  do apoio de especialistas para o desenvolvimento do seu plano de atividades.  

Reconhece-se, assim, a necessidade de apoiar os alunos migrantes para que  acedam ao currículo, sobretudo neste momento em que, durante os períodos  de confinamento, se viram privados da imersão linguística. 

Os novos agrupamentos TEIP são: 

Agrupamento de Escolas de Vila do Bispo 

Agrupamento de Escolas de São Teotónio, Odemira 

Agrupamento de Escolas D. Dinis, Loulé 

Agrupamento de Escolas de Alvide, Cascais 

Agrupamento de Escolas de Albufeira 

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado, Loures Agrupamento de Escolas Gil Vicente, Lisboa 

Agrupamento de Escolas Adelaide Cabette, Odivelas 

Agrupamento de Escolas de Sabóia, Odemira 

Agrupamento de Escolas de Aljezur