O Grupo ETSA e a Tribérica chegaram, no passdo dia 2 de setembro, a um acordo, através do qual Grupo passará a deter 70% do capital da Empresa. Esta aquisição vem permitir, tanto ao Grupo ETSA como à Tribérica, a expansão das suas áreas de negócio em total sintonia com os princípios da sustentabilidade e da economia circular.

A Tribérica, sediada em Vila Nova de Famalicão, desenvolve a sua atividade na área da economia circular do setor alimentar, produzindo embalagens naturais provenientes da recolha e da transformação de produtos de origem animal. Esta transação vem reforçar o crescimento do negócio da Empresa, permitindo-lhe uma maior capacidade de investimento e a entrada em novos segmentos de mercado.

A sustentabilidade que define o negócio da Tribérica e a sua estrutura industrial – áreas onde se destacam a digitalização das operações e a qualificação dos recursos humanos – foram fatores determinantes para a aposta do Grupo ETSA, conglomerado industrial responsável pelo desenvolvimento dos negócios de Ambiente do Grupo Semapa, nesta importante aquisição.

A propósito do compromisso formalizado hoje, Afonso Lobato de Faria, CEO do Grupo ETSA, afirma que “é um dia muito feliz para o Grupo que vê assim o seu portefólio ser expandido para um setor de enorme futuro. Os produtos naturais da Tribérica enquadram-se totalmente na nossa estratégia que, desde há muitos anos, tem vindo a apostar fortemente na economia verde”.

Sobre o acordo estabelecido, Paulo Tomaz, CEO da Tribérica, refere que “vai permitir à Tribérica chegar mais longe e fortalecer a expansão do seu negócio, mantendo sempre os elevados níveis de qualidade que definem os seus produtos”.

Sobre a Tribérica

A Tribérica foi criada em 2008, tendo as suas instalações fabris localizadas em Vila Nova de Famalicão. É uma empresa líder, em Portugal, na produção de embalagens naturais provenientes da recolha e transformação de produtos de origem animal de grau alimentar.

Sobre o Grupo ETSA

O Grupo ETSA foi criado em 1973 e tem instalações em Loures, em Coruche, em Vila Nova de Gaia e em Tunes. É líder nacional na reciclagem do setor alimentar e é detentor das empresas Sebol – presente na cadeia de valor do petfood, das rações animais e do biodiesel;   ITS – transformadora de subprodutos de origem animal; Abapor – especialista em soluções orientadas para a distribuição moderna e mercados municipais; ETSALog – dedicada à recolha e transporte de produtos;  Biological – especialista na recolha e tratamento de óleos alimentares usados; e AISIB – plataforma espanhola de cariz comercial e logístico.