Na comemoração do Dia Nacional da Natalidade, o candidato do PSD à Câmara Municipal de Santa Maria da Feira anuncia a atribuição de 600 euros anuais por cada filho que tenha até aos 3 anos de idade. Emídio Sousa explica tratar-se de “um incentivo” à natalidade, apoiando as famílias com filhos em idade “de muita despesa”.

“Hoje, os casais que queiram ter filhos sentem uma enorme dificuldade, condicionando a sua decisão à disponibilidade que possam vir a ter. Mesmo os casais da classe média, com um rendimento bruto razoável, veem os impostos roubarem a ‘folga’ que poderiam ter” – vinca Emídio Sousa ao explicar a medida que propõe.

Clarificando que o incentivo de 600 euros anuais é para todas as famílias residentes no concelho de Santa Maria da Feira, independentemente do rendimento que tenham, Emídio Sousa enfatiza que a medida proposta visa “mitigar as dificuldades que os jovens casais com filhos sentem, numa fase em que estes provocam muita despesa, num país em que, infelizmente, o Estado não assegura creche gratuita para todos”.

Para Emídio Sousa, esta medida colocará Santa Maria da Feira “à frente”, constituindo-se como “uma referência nacional”. A proposta passa por oferecer 600 euros por criança, “ajudando os jovens casais e famílias do concelho, incentivando os novos nascimentos e a sua fixação no concelho e atraindo novos casais para aqui alargarem as suas famílias e trabalharem”.

De cordo com dados da Pordata, a taxa de natalidade tem descido gradualmente desde há 40 anos, quando se registou o valor mais elevado de sempre. Nessa altura, nasciam 15 bebés por cada mil habitantes (1,55 por cento), enquanto em 2014 eram, apenas, 0,79 por cento. Daí em diante houve um crescimento reduzido, que atingiu os 0,85 por cento no ano passado, valor que, segundo o Eurostat, coloca Portugal na quarta posição dos países europeus com natalidade mais baixa.