A Campo Aberto – associação de defesa do ambiente aderiu, com muita honra, ao convite da MUBi Porto (Núcleo do Porto da Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta) para coorganizarmos esta comemoração, e apela a todas as cidadãs e cidadãos, seja de que proveniência forem, que se juntem no Porto a esta vigília que marca o Dia Mundial de Memória das Vítimas da Estrada no Domingo, dia 21/11/2021, com ponto de encontro na Praça do Marquês de Pombal, no Porto, às 14:30. 



Esta marcha enquadra-se na divulgação do Manifesto https://cidadesvivas.mubi.pt/  que a MUBi lançou no Dia Mundial da Bicicleta.


Vigília: 30km/h pela Vida das pessoas, das cidades e do planeta – pelo fim da violência rodoviária  
 
A 21 de Novembro, o Dia Mundial da Memória das Vítimas nas Ruas e Estradas, convocamos uma vigília em memória das vítimas da violência rodoviária, às 14:30 na Praça do Marquês, no Porto.  
 
Para acabar com as mortes nas ruas e estradas portuguesas precisamos de mudanças estruturais: – 
 
Reduzir o limite de velocidade para 30km/h nas áreas urbanas, passando a ser a regra e não exceção. 
 
– O limite de 30km/h tem que ser assegurado por medidas físicas como passadeiras elevadas, alargando passeios, e acompanhado por mais e melhor fiscalização de velocidades excessivas.  
 
30km/h pela vida das pessoas – No último ano antes da pandemia, 2019, houve 626 mortes nas estradas portuguesas. Nos primeiros 8 meses deste ano houve 242 mortes, e mesmo em 2020 com longos meses em confinamento, quase 400 pessoas perderam a vida. 
 
No distrito do Porto em 2019 morreram 79 pessoas, e houve mais de mil desastres rodoviários com vítimas. 79 famílias perderam um familiar, e grupos de amigos, vizinhos e/ou colegas de trabalho ficaram afetados. 
 
Quando é que vamos tomar consciência? Quando é que esta realidade começará a ser devidamente divulgada e discutida, em praça pública? Tem de ser agora!  
 
30km/h pela vida nas cidades – O ambiente nas localidades deve deixar de ser hostil às pessoas. A redução da velocidade é um elemento fundamental para que as pessoas possam andar mais a pé nas ruas, para que as crianças possam ir a pé para a escola em segurança e até voltar a brincar nas ruas. 
 
Mais vida nas ruas é também uma forma de revitalizar o comércio local e de proximidade.  
 
30km/h pelo planeta e mobilidade sustentável e activa – É urgente cortar drasticamente o uso de combustíveis fósseis, o que implica reduzir em larga-escala o uso de automóveis dentro das cidades. 
 
A 30km/h a cidade já é muito mais convidativa a quem se desloca a pé, de bicicleta, ou trotinete – a mobilidade mais sustentável que existe. 
 
Reduzir o número de automóveis em circulação é a única forma de resolver o trânsito, o que melhorará também as condições de circulação dos transportes públicos rodoviários, que ficam tantas vezes presos nas filas.  
 
Junta-te a nós no dia 21 de Novembro, às 14:30, No Marquês (Porto).  
Pelo fim da violência rodoviária, queremos 30km/h pela vida das pessoas, das cidades e do planeta! 
 
Os organizadores
Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (Núcleo do Porto)
Campo Aberto – associação de defesa do ambiente