A montagem é uma ferramenta expressiva da linguagem. Através da associação de ideias, descrições e elementos, é possível apresentar ao leitor ou ao espectador de uma obra um conjunto de sensações e intuições sobre o que lhe é dado a ver.

No cinema a montagem assume-se como a sua “linguagem secreta”. É um elemento presente na expressão cinematográfica antes do som, da cor e do movimento de câmara. Na Literatura, sobretudo nos contextos experimentais, a montagem surge por associação de elementos, de palavras, da construção silábica, sendo uma expressão natural do seu espaço e por consequência do tempo. Como recurso expressivo como pode a montagem ser usada de forma autoral? Sendo o cinema uma forma de expressão com imagens e sons, que pontes existem com a montagem literária? E como evoluiu a literatura com as noções de montagem promovidas com o cinema?

Neste curso de verão procuramos articular estas questões num conjunto de conversas com autores e cineastas que partilharão as suas concepções sobre o uso expressivo da montagem no seu trabalho literário, cinematográfico ou em ambas as valências. Complementando o espírito de partilha e debate é promovida uma oficina de montagem vídeo permitindo aos alunos aprender noções base do trabalho de edição e da criação de um pensamento narrativo.

Este curso de verão será um espaço de confraternização entre autores literários, realizadores e montadores. A formação prática será coordenada por Miguel Mira. O Curso decorrerá ao longo de 4 dias, entre 13 e 17 de Setembro de 2021.

 

PARCEIROS CIENTÍFICOS

ORADORES

Afonso Cruz Jerónimo Rocha José Filipe Costa Miguel Mira
Afonso Cruz Jerónimo Rocha José Filipe Costa Miguel Mira